PortoPostDoc

Porto/Post/Doc e Casa Comum programam ciclo de cinema ao ar livre na Invicta

por Porto/Post/Doc / 18 06 2021


Tempo, memória e resistência, assim se intitula o ciclo de cinema ao ar livre programado pelo Porto/Post/Doc que arranca este mês na cidade Invicta, em parceria com a Casa Comum. A ter lugar entre os dias 28 e 30 de junho, no Museu de História Natural da UP,  a mostra integra títulos que propõem novas visões, críticas e poéticas, sobre temas que marcam a vida social e política do século XX. Nostalgia da Luz, de Patricio Guzmán GuzmanHoneyland - A Terra do Mel, de Tamara Kotevska e Ljubomir Stefanov e Feliz como Lázaro, de Alice Rohrwacher são os três primeiros filmes de um ciclo que se estenderá até novembro e passará também pelo Passos Manuel. As sessões de julho no museu decorrem sempre pelas 21h30 e são de acesso é livre. 

Os 3 filmes que abrem o ciclo levam-nos até um tempo próximo e longínquo das memória do século XX, com Nostalgia da Luz de Patricio Guzman, um documentário que nos leva a uma perspectiva no feminino, das mães dos operários, mineiros e índios presos políticos desaparecidos e torturados, a eterna luta contra o esquecimento das vítimas do regime de Pinochet. Da Macedónia, um documentário nomeado para os Óscares, A Terra do Mel traz-nos o tema do equilíbrio e respeito pela natureza, filmado num tempo suspenso, numa harmonia rara de entendimento com a tradição, num ecossistema ameaçado pela ganância, os realizadores e as duas protagonistas levam-nos onde nem sempre é possível e só o cinema pode levar e mostram-nos os perigos da ganância e do lucro fácil, parábola poética sobre o nosso tempo de grandes contradições. Feliz como Lázaro de Alice Rohrwacher, premiado no Festival de Cannes em 2018, leva-nos numa viagem temporal de várias décadas, tão próxima do realismo mágico da literatura como do universo cinematográfico Felliniano, as memórias pessoais do protagonista entre a inocência do sua existência e a maldade humana de quem se aproveita dele, o grande cinema italiano revisto num conto encantatório que mistura actores profissionais e não profissionais.

Este ciclo será retomado em Setembro com a restante programação a ser anunciada brevemente. No total serão mostrados 10 filmes de cineastas com perspectivas diferentes mas igualmente empenhados política e socialmente, com pontos de vista livres e que pomos aqui em perspectiva como exemplos da vitalidade do cinema mundial contemporâneo. Memórias pessoais, familiares e colectivas são convocadas nestes filmes, num cruzamento de valores humanistas que urge realçar num momento único da nossa existência, em que o cinema também pode contribuir na luta contra o esquecimento, contra o irracional e contra a perpetuação de ideais populistas que só comprometem o futuro da civilização, o nosso futuro.
 

PROGRAMA

A Casa Comum em parceria com O PortoPostDoc apresentam: Tempo, Memória e Resistência…
28, 29 e 30 de Junho às 21h30. Entrada Livre.
Ar Livre no Museu de História Natural e Ciência da U.Porto

Segunda, 28 de Junho
Nostalgia da Luz, de Patricio Guzmán Guzman

Terça, 29 de Junho
Honeyland - A Terra do Mel, de Tamara Kotevska, Ljubomir Stefanov

Quarta, 30 de Junho
Feliz como Lázaro, de Alice Rohrwacher


Tags:
Partilhar: Facebook / Google+ / Twitter
← Notícia anterior Próxima notícia →