Porto/Post/Doc apresenta um foco especial no arquivo e na pós-memória

por Porto/Post/Doc / 27 07 2017


A próxima edição do Porto/Post/Doc – que decorrerá de 28 de novembro a 3 de dezembro, no Rivoli – Teatro Municipal e no Passos Manuel – irá apresentar um programa de filmes com foco no arquivo e na pós-memória. Numa parceria com o CES (Centro de Estudos Sociais) da Universidade de Coimbra, e com o seu projeto Memoirs: Filhos de Império e pós-memórias europeias, com financiamento do European Research Council, o festival irá exibir filmes muito recentes que utilizam material de arquivo, aprofundando um debate sobre a memória e sobre o passado. Procura-se, com o programa, dar conta da utilização do arquivo como meio de produção de novas narrativas documentais e da preponderância desse método para interrogar a história do século XX. Para além disso, este programa irá concentrar-se na utilização do arquivo como meio de ativar uma pós-memória, isto é, uma análise crítica feita por novos realizadores que não presenciaram os factos de que se ocupam, mas sobre os quais ativam uma posição crítica e de desconstrução das memórias “oficiais”. Estão já confirmados os filmes mais recentes das cineastas sul-americanas Paz Encina, com Ejercicios de memoria, e Albertina Carri, com Cuatreros, e vários filmes portugueses, entre os quais, a mais recente obra de Filipa César, Spell Reel, e curtas-metragens de José Miguel Ribeiro e Raquel Schefer.

A acompanhar este Foco, o Fórum do Real será totalmente dedicado ao “Arquivo e Pós-Memória”, com diversos painéis de cineastas, escritores, académicos e artistas. Entre os participantes estarão alguns realizadores, como Paz Encina, Albertina Carri, José Miguel Ribeiro ou Filipa César (a confirmar); o escritor Paulo Faria (autor do livro Estranha Guerra de Uso Comum, sobre a guerra colonial); o reconhecido crítico cultural argentino Jorge La Ferla; os estudiosos do arquivo Vicente Sanchez-Biosca e Maria do Carmo Piçarra (que se têm debruçado sobre as imagens das ditaduras espanhola e portuguesa, respetivamente); e o diretor do ANIM – Arquivo Nacional das Imagens em Movimento, Tiago Baptista. No Fórum, serão discutidos o arquivo e as suas implicações no cinema contemporâneo, assim como a forma como revemos, hoje em dia, as imagens do passado ditatorial e colonial. 

O Porto/Post/Doc é composto por uma competição internacional de 12 filmes e várias secções paralelas, como Transmission (cinema e música), Doc is the New Black (fashion & style), ou Cinema Falado (filmes falados em português). Integra também um Projeto Educativo, o School Trip, direcionado para três faixas etárias: crianças, adolescentes e universitários, que se desenvolveu na última edição e que terá um crescimento em 2017. O Porto/Post/Doc decorrerá de 28 de novembro a 3 de dezembro, exibindo filmes à procura do real e das suas diversas dimensões.


Tags:
Partilhar: Facebook / Google+ / Twitter
← Notícia anterior Próxima notícia →